NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
Google Nexus 7 já é sucesso de vendas em EUA

Google Nexus 7 já é sucesso de vendas em EUA

segunda, 16 julho, 2012 /

Google Nexus 7, tablet Android 4.1 Jelly Bean da Google e da Asus já é sucesso de vendas em EUA. Google Nexus 7 esgotado em dia de lançamento.

O Google Nexus 7, o primeiro tablet de marca própria da Google, já parece ser um sucesso de vendas - segundo a Reuters, o tablet Android 4.1 Jelly Bean da Google e da Asus esgotou no próprio dia do seu lançamento, nos EUA.

Google Nexus 7 já é sucesso de vendas em EUA

Cadeias de retalho populares nos EUA, tais como a Walmart, Sam's Club ou GameStop, esgotaram o seu stock de tablets Google Nexus 7 no dia do seu lançamento, o que significa que os consumidores poderão ter que aguardar até Agosto para que o stock de tablets da Google seja reposto.

Importa, contudo, sublinhar que ainda não foram avançadas informações concretas relativos a números de unidades vendidas do tablet, pelo que nos resta aguardar por mais informações.

Veja também:

Google apresenta tablet Nexus 7

Android 4.1 Jelly Bean

2,084
Comentários

Autores

João Fonseca

Samsung Pay na Europa em breve

Por João Fonseca | 31 julho 2015

Lauro Lopes

Desbloquear Telemóveis Samsung

Por Lauro Lopes | 20 julho 2015

João Paulo Almeida

Phonebloks, finalistas no INDEX: Award 2015

Por João Paulo Almeida | 12 junho 2015

Henrique Vieira

Países para investir em apps

Por Henrique Vieira | 15 dezembro 2014

Colaborações

iOnline - Tecnologia

7 utilidades das impressoras 3D

Por iOnline - Tecnologia | 26 maio 2015

Tecnologia e Gadgets

IMEI. Porque todos deveriam saber o do seu telemóvel

Por Tecnologia e Gadgets | 10 fevereiro 2015

Colunistas

Rute Gil

O inferno são as redes

Por Rute Gil | 09 junho 2015

Paulo Rossas

O Community Manager não é a mãe, é a babysitter

Por Paulo Rossas | 03 junho 2015

Ricardo Miranda

Vi, ri e venci

Por Ricardo Miranda | 30 março 2015